Converse conosco no Whatsapp

O FIM DO EMISSOR DE NOTAS FISCAIS ELETRÔNICAS GRATUITO

Quem utiliza o emissor de notas fiscais gratuito, se deparou com a mensagem de que a desde de 01/01/2017 ele não terá mais atualizações. Isso quer dizer que em pouco tempo a NFe gratuita estará fora de combate.

As empresas estão tendo que encontrar outro software para emitir suas notas fiscais eletrônicas. E isso não é uma escolha fácil. Devemos ter em mente que a emoção do momento não ajuda em nada.
Mas nada como um bom desafio para pôr ânimo nas coisas. Este é o momento ideal para evoluir e ganhar mais eficiência para sua empresa. Por isso temos que escolher bem e pensar no futuro para sairmos vitoriosos.
E como nem tudo na vida são flores, fazer do limão uma boa e gostosa limonada gasta um pouco mais de arte e técnica. 

Então vamos às dicas:

Devemos encontrar a solução que se adeque em funcionalidades, atendimento especializado e custo adequado à realidade da empresa. O software selecionado deve gerar arquivos como SPED e SINTEGRA, mesmo que você não precise agora. Lembre-se: foco no futuro é um hábito de grandes empresários e um exemplo a ser seguido. A empresa que fornece o software deve ter um bom histórico de atendimento. Cavalo manco sempre quebra a perna antes. E por fim, pesquise os clientes do seu fornecedor, eles sempre têm algo a dizer. 

Agora falaremos um pouco sobre o que um bom software deve ter para deixar sua empresa mais segura e de acordo com as normas vigentes.

O software deve informar, no ato do cadastramento de um determinado produto, os campos corretos a serem preenchidos. Ex.: cadastrado um CST 010, ele deve indicar quais campos são obrigatórios, como o de Substituição tributária e ICMS. Também deve fazer o cruzamento de dados entre CFOP, CST e alíquotas, não permitindo geração e/ou digitação de nota fiscal que, por exemplo, tenha CST 060 e alíquota de ICMS, ou que tenha CFOP 1.102 e venha com CST 010 ou MVA, restrição de CST por CFOP indicando erros comuns de digitação. Além da transformação de CFOP apresentado na nota fiscal por CFOP de entrada correspondente, identificando se a nota fiscal é para consumo, revenda ou imobilizado, também propor configuração para imposição de alíquota de ICMS, ST e IPI para CFOPs específicos, apresentação de detalhamento de cálculo de impostos por linha da NF e muitos outros recursos que ajudam no acerto das informações fiscais, contribuindo para a legalidade da sua operação.
Lembrando que as notas fiscais que sua empresa recebe também devem ser verificadas, pois sua empresa vira coautora dessas notas fiscais.

Analisando o contexto atual, o que vemos por aí, é que existe muitos softwares que não oferecem nenhuma segurança nas emissões de notas fiscais eletrônicas, pois é de conhecimento geral que nota efetivada não quer dizer nota correta.

Lembre-se: a empresa é responsável por suas notas durante 5 anos e, a qualquer momento, você pode ser penalizado por emitir uma nota fiscal errada.

Por fim, é chegado o momento em que as empresas precisam se prevenir e investir mais em tecnologia, seu software não pode mais ter só o básico, ele precisa oferecer segurança fiscal a sua empresa. Arquivos digitais feitos corretamente, colocam sua empresa fora da mira dos fiscais. Pense nisso.


Autor / Fonte:
Aliar Sistemas